Brasil Região Sudeste

Trilha da Janela do Céu – Ibitipoca

A Janela do Céu é uma cachoeira que fica no Parque Estadual de Ibitipoca, em Minas Gerais. Para chegar até lá é preciso percorrer uma trilha de 16 km entre ida e volta e leva o dia inteiro.

Mas porque o nome Janela do Céu?

Como pode ver, as árvores emolduram a cadeia de montanhas ao fundo, parecendo a vista perfeita de uma janela.

Imagem da Janela do Céu com o mar de montanhas ao fundo.

Acesso a trilha

Para acessar a trilha você deve passar pela portaria do parque e pagar uma taxa de entrada, que varia de acordo com o dia da semana. O parque abre todos os dias, exceto as segundas-feiras. O valor dos ingressos por pessoa e do estacionamento são os seguintes:

  • Dias úteis = R$ 10,00
  • Sábados, domingos, feriados nacionais e feriados em MG = R$ 20,00
  • Estacionamento = R$ 20,00

Para quem for de carro e quiser deixá-lo no estacionamento do parque, se programe para chegar 1h antes da abertura dos portões, pois o parque tem apenas 50 vagas.

No parque também há um limite máximo de pessoas por dia. Sendo assim, é importante que você não chegue muito tarde. Isso vale principalmente para períodos de feriados, quando o número de pessoas em Ibitipoca é maior que o normal.

  • Dias úteis = 300 pessoas
  • Sábados, domingos, feriados nacionais e feriados em MG = 800 pessoas

Para maiores informações, visite o site do parque.

Veja mais: Como chegar em Ibitipoca e também Pousadas e Hotéis em Ibitipoca.

Trilha de subida

Existem duas maneiras de fazer a trilha e nós fizemos a que os guias do parque recomendam. No final das contas você vai conhecer as duas, pois elas se encontram na Janela do Céu, formando um circuito. Você sobe por uma e desce pela outra.

A trilha de subida começa alguns metros após a entrada do parque, do lado esquerdo. Quem entra de carro deve seguir até o estacionamento no final da estrada, passando pelo centro de visitantes, e então retornar a pé em direção a portaria para subir a trilha.

Imagem da forte subida para a Janela do Céu.

Imagem da parte mais alta da Trilha da Janela do Céu.

Imagem da Trilha da Janela do Céu após passar pelo ponto mais alto.

A trilha é bem sinalizada, com muitas placas que indicam os caminhos e distâncias até cada lugar. Não se preocupe pois não há como se perder.

O início da trilha é bem íngreme e começa a aliviar a partir do Cruzeiro, que é o primeiro ponto de parada, há 1,6 km do início da subida. Após o Cruzeiro, a trilha se alterna entre subidas e descidas.

A trilha também reserva muitas grutas ao longo de todo o percurso. Você irá passar pela Gruta da Cruz, Gruta dos Três Arcos, Gruta dos Fugitivos e Gruta dos Moreiras, todas elas antes da Janela do Céu.

Imagem de um dos arcos da Gruta dos Três Arcos.

Imagem de um dos acessos a Gruta dos Moreiras.

Janela do Céu

O acesso a Janela do Céu é feito por uma escada de madeira, de fácil acesso. Há um pequeno espaço para banho com uma surpreendente queda d’água e uma vista espetacular . Como nem tudo são rosas, em dias de parque cheio, você provavelmente vai enfrentar muito movimento para acessar a Janela do Céu e fazer a famosa foto.

Imagem da borda da Janela do Céu, próximo a queda d'água.

Cuidado! Mantenha-se sempre atento ao se aproximar da janela, sobretudo se estiver com crianças, pois a queda da cachoeira pode ser fatal. Na época em que visitamos o parque, uma pessoa havia se desequilibrado e caído lá embaixo uma semana antes. Devido ao acidente, alguns voluntárias do parque estavam controlando o acesso a janela e orientando as pessoas que lá estavam. Isso acabou gerando uma fila de aproximadamente 1h30 para acessar a Janela do Céu 🙁

Cachoeirinha

A Cachoeirinha é uma linda queda d’água de aproximadamente 35m que faz parte do Ribeirão Vermelho, e que fica na trilha principal do circuito.

Você vai andar por alguns minutos após deixar a trilha de acesso a Janela do Céu, e chegará nela pela parte de cima, cruzando o Ribeirão Vermelho e tendo acesso ao pequeno cânion por onde ela deságua.

Basta seguir em frente e pegar a trilha de descida para pequena “praia” que a cachoeira forma.

Imagem da queda d'água da Cachoeirinha.

Trilha de descida

Após descer para a Cachoeirinha, você deve subir pela trilha de acesso para continuar na trilha principal até o final do parque.

Por mais que a maior parte do percurso de volta seja de descida, você ainda vai passar por trajetos que demandam alguns metros de subida e mais algumas dores nas pernas. O fim da trilha da Janela do Céu se encerra no estacionamento, passando antes pela prainha, que é um ótimo lugar para banho, pelo restaurante do parque e pelo camping.

Imagem das montanhas ao longo da paisagem, já na trilha de descida.

Se você gostou deste de post e acha que ele pode ajudar mais alguém, curta e compartilhe nas redes sociais.

Você também vai gostar

4 Comentários

  • Reply
    Priscila
    2 de maio de 2017 at 14:32

    Olá, sabe como é o acesso até o parque para quem vai de moto? Tem local, como guarda volume para guardar alguns pertences? Se puder ajudar, eu agradeço!

    • Reply
      Diego Faria
      3 de maio de 2017 at 09:12

      Oi Priscila,
      O acesso é o mesmo utilizado pelos carros. Você pode deixar sua moto no estacionamento também. O preço do estacionamento inclusive é mais barato para motos.

      Sobre guarda volumes eu tenho quase certeza que não há. Geralmente quem vai para lá fica hospedado na vila, então por isso não tenha esse tipo de estrutura.

      Se por acaso descobrir algum, avisa pra gente poder atualizar o post.

      Obrigado pela visita 🙂

  • Reply
    Luciana
    12 de agosto de 2017 at 14:57

    Oi, Diego. Essa é a única forma de chegar até a Janela do Céu? Achei a trilha tão longa.
    ps.: Bem legal seu post. 🙂

    • Reply
      Diego Faria
      13 de agosto de 2017 at 01:56

      Oi Luciana,
      Essa é a única forma de chegar até lá mesmo. Não tem outra maneira que não seja por trilha.
      Ela é bem longa e bem casativa mesmo. Ao final dela só queríamos ir pra casa tomar banho e deitar. Haha
      Em tempo, obrigado pelo elogio 🙂

    Envie um comentário