América do Sul Colômbia

San Andrés – Qual moeda levar

Uma das maiores dúvidas de quem viaja para San Andrés é sobre qual moeda levar e utilizar nos gastos. A dúvida entre pesos, dólares e reais é comum a maior parte dos brasileiros que viajam para lá.

Vamos tentar esclarecer os pontos positivos e negativos de cada moeda, bem como as possibilidade que os cartões nos oferecem.

Papel moeda

Peso colombiano: a melhor opção

Para os gastos no dia-a-dia é a melhor opção. Você pode ir ao Bancolombia e fazer o câmbio de dólares ou até mesmo saques no caixa eletrônico.

Conhecido pela sigla COP, é a moeda oficial da Colômbia e aceita em todos os lugares de San Andrés e ilhas pertencentes ao arquipélago. Por ter uma desvalorização muito grande, não se assuste em pagar COP 2.000 em uma garrafa d’água ou gastar COP 20.000 no almoço.

Dica: Não faça o câmbio por pesos aqui no Brasil! A cotação aqui é muito desfavorável.

Dólar: opção para câmbio

O dólar também é aceito em grande parte das lojas, porém cada lugar utiliza sua própria cotação na hora de converter para pesos.

Embora seja possível pagar algumas despesas com ele, não recomendo levá-lo para utilizar como moeda principal, pois sua viagem sairá mais cara do que poderia ser.

Dica: Ao levar dólares faça o câmbio no Bancolombia, pois ele geralmente tem a melhor cotação da ilha e a segurança contra notas falsas.

Real: uma péssima escolha

Definitivamente não é uma opção a se considerar para os gastos do dia-a-dia. Não é aceito em praticamente nenhum lugar e quando for terá uma cotação muito desfavorável na hora do câmbio.

Outro ponto negativo é que o Bancolombia não faz câmbio de real para pesos. Apenas as casas de câmbio menores (com cotações desfavoráveis), irão trocar seus reais por pesos.

Cartões

Cartão de débito: a melhor opção

Definitivamente a melhor opção (inclusive em relação ao câmbio por pesos). Você pode realizar saques no Bancolombia, através da rede Maestro, e os mesmos são convertidos na hora e debitados da sua conta corrente.

Esse foi o meu principal modo de gasto quando estive por lá. Fazia saques a cada 2 ou 3 dias com o valor necessário para os gastos previstos.

Cartão de crédito: inferior ao cartão de débito

O câmbio costuma ser maior que a praticado pelo cartão de débito. Não é uma opção ruim, mas se possível prefira os saques ou passar as contas no débito.

As redes VISA e MasterCard são aceitas em praticamente todos os lugares da ilha, mas ainda assim é importante confirmar ao chegar no local. Passei um perrengue em um restaurante que não aceitava Master e precisei ir correndo em busca de dinheiro.

Nossa dica

Leve alguns dólares e pegue alguns pesos na casa de câmbio do próprio aeroporto de Providência. Troque o suficiente para pegar um táxi e comer alguma coisa.

Após chegar ao centro, siga para o Bancolombia e faça o câmbio de dólares por pesos ou faça saques no caixa eletrônico. Independente da forma que escolher, sempre faça em quantidades suficientes para os 2 ou 3 dias seguintes.

Lembre-se que assim como no Brasil, o Bancolombia funciona em horário comercial de segunda a sexta. Como o câmbio só funciona neste horário, se programe para não passar aperto. Os caixas eletrônicos ficam sempre disponíveis, pois eles tem acesso direto pela rua.

Evite que sobrem pesos ao final da viagem, pois o câmbio de volta para o real ou por dólares é muito ruim.

– – – – –

Ficou com dúvida em algum ponto? Tem alguma dica pra compartilhar? Deixe seus comentários abaixo.
Até a próxima viagem 🙂

Você também vai gostar

4 Comentários

  • Reply
    Bia
    10 de maio de 2016 at 14:17

    Boa tarde,
    Gostaria de saber se mesmo com dolar em alta, e melhor fazer duas conversões (real/dolar e dolar/peso)…Dificil fazer as contas aqui sem ter certeza da taxa doa casas de cambio nos aeroportos :/

    • Reply
      Diego Faria
      30 de junho de 2016 at 14:24

      Bia, me desculpe a demora em te responder.
      Saber a taxa de câmbio por lá é difícil mesmo. A maneira mais simples é buscar pessoas que foram para lá recentemente. Com essa variação enorme no valor do dólar nas últimas semanas, fica ainda mais difícil saber o câmbio exato.

      De qualquer forma, a maneira que eu achei mais fácil e econômica foi fazer os saques com meu cartão de débito no Bancolombia. Se você tiver um cartão com a bandeira Maestro, é só desbloquear a função de saque internacional com o seu banco. Você pode fazer saques para os gastos de 2 ou 3 dias e assim ir se controlando. Lembre-se que cada saque tem uma taxa que varia de banco para banco.

  • Reply
    Vanessa Costa
    29 de junho de 2016 at 14:13

    Oi Diego, pode em ajudar?

    Minha duvida:

    – compro COP aqui com a Confidence? Tem outro local melhor?
    – compro dolar – achei por 3,38 – e troco lá sem ter a certeza de quanto vãp me pagar por dolar?
    – mando uma remessa pelo West Union e saco la em cop
    – vou levar cartão de debito e credito liberado pra saque…mas acho importante levar uma quantidade em dinheiro vai que dá qq problema com os cartões

    O que acha?

    Obrigada!

    • Reply
      Diego Faria
      30 de junho de 2016 at 14:02

      Oi Vanessa! Ajudo sim 🙂

      Dentre todas as opções que você citou, eu te sugiro fazer saques no Bancolombia com o cartão de débito e levar uma quantia em dólares só para não chegar de mãos abanando. No aeroporto você pode trocar os dólares por pesos caso queira pegar um táxi. Eu fui fazendo os saques pensando nos gastos dos próximos 2 ou 3 dias. Assim eu me controlei para que não sobrassem pesos. Na volta eles não valem nada caso queira vendê-los aqui no Brasil.

      Obs1: Sobre a remessa de envio pela Western Union, andei lendo algumas pessoas falando bem, mas não sei te precisar se sai mais em conta.
      Obs2: Lembre-se que para entrar na ilha você paga uma taxa de turismo no valor de U$25 e esse pagamento é feito em espécie.
      Obs3: Independente da maneira que escolher, mantenha sempre o cartão de crédito para casos de emergência 🙂

    Envie um comentário