Europa Itália

Subindo o vulcão Etna – Dicas e como chegar

Em minha passagem pela Itália entre Abril/Maio de 2015, a subida ao Etna foi um dos destinos mais esperados. O fato de estar em um vulcão ativo que a qualquer momento pode ter uma erupção me fascinava demais. Trocadilhos a parte, foi um dos pontos altos da viagem pela Itália.

Do alto de seus mais de 3300 metros de altitude, o Etna é o vulcão em atividade mais alto da Europa. Localizado na Sicília, ilha que fica ao sul da Itália, ele pode ser visto a kilometros de distância.

Para se ter ideia da grandeza do Etna, ele é aproximadamente 3 vezes maior que outro famoso vulcão italiano, o Vesúvio, que fica na região de Nápoles. Se você assistiu o filme Pompéia, terá uma noção do que estou falando.

Imagem do monte Etna coberto de neve

A nuvem de fumaça está sempre presente no Etna. De muito longe já é possível avistá-lo. Créditos: Alessandro Rossi

Como chegar

As maneiras mais fáceis de chegar são pelas cidades de Catânia e Messina, que ficam próximas a base do vulcão. A partir delas você pode ir de ônibus público, alugar um carro ou contratar uma agência pra ir no estilo turistão. Como eu estava hospedado em Catânia, foi de lá que parti de onibus para o Etna.

As dicas a seguir são para quem também vai partir da cidade de Catânia.

De ônibus

Sem dúvida é a opção mais barata pra subir o Etna. As passagens são vendidas pela empresa AST (www.aziendasicilianatrasporti.it) no próprio guichê da empresa. A passagem de ida e volta custa 12 euros.

O ônibus parte as 8h15 da Piazza Papa Giovanni XXIII (em frente a estação de trem Catania Centrale) e retorna do vulcão às 16h30. O trajeto tanto de ida quanto de volta dura cerca de 2h. A saída dele é feita por um pequeno terminal rodoviário em frente a estação de trem Catania Centrale. Se liga no horário da volta!

Como só existe um ônibus por dia que faz ida e volta, eu recomendaria comprar a passagem com pelo menos 1 dia de antecedência. Eu comprei no mesmo dia de partida, assim que a loja de passagens abriu. Não tive problemas, mas em alta temporada eu não arriscaria comprar na hora.

Ao final do trajeto você estará no Rifugio Sapienza.

Praticamente em todos os momentos da subida de ônibus é possível avistar o topo da montanha.

Praticamente em todos os momentos da subida de ônibus é possível avistar o topo da montanha.

No caminho é possível ver esta casa que foi soterrada em uma das erupções do Etna.

No caminho é possível ver esta casa que foi soterrada em uma das erupções do Etna.

De carro

Siga com destino ao Rifugio Sapienza, que é o ponto máximo que o carro também pode chegar. Lá existe um estacionamento enorme onde poderá deixar o carro. O trajeto tem estradas muito boas e sinalizadas, então você não terá dificuldades. O lado positivo em ir de carro é poder ir e voltar sem limite de horário.

Compra de passeios

Se você não quer se preocupar com nada, poderá escolher comprar um passeio com partida de algumas das cidades próximas ao Etna. No link abaixo você poderá ver e comprar algumas opções que o Viator oferece.

Comprar passeios e pacotes para o Etna

Subindo ao topo do vulcão

Como mencionei o Rifugio Sapienza ainda não é o topo do vulcão. Você estará a 1900 metros de altitude e terá duas opções para continuar subindo: pegar o teleférico e os ônibus 4×4 ou subir a pé.

 

etna20150510-12

O Rifugio Sapienza possui restaurantes, hotel, lojas e um amplo estacionamento.

A pé

Se optar por subir a pé, prepare-se para uma longa caminhada montanha acima. Algo em torno de 1km de subida em terreno muito inclinado.

Algumas pessoas resolvem fazer isso para economizar uma boa grana com o teleférico. Eu não estava com tanta disposição e também fiquei com medo de não dar tempo de subir e descer até o horário de volta do ônibus.

Teleférico + ônibus 4×4

Custa 72 euros por pessoa e inclui o teleférico que irá te deixar na base dos ônibus 4×4 (a 2500 metros de altitude), o trajeto de ônibus que te deixará nas maiores crateras e um guia que explica um pouco da história do vulcão e suas erupções.

Uma vez nas crateras você estará a 2900 metros de altitude, o ponto mais alto que podemos chegar antes da cratera principal que fica em constante atividade.

A subida de teleférico leva mais ou menos 10 minutos.

A subida de teleférico leva mais ou menos 10 minutos.

"Caminhônibus" 4x4 que levam do teleférico até as crateras no topo.

“Caminhônibus” 4×4 que levam do teleférico até as crateras no topo.

Quando ir

Acredito que vai muito da preferência de cada um e abaixo vou listar o que é possível fazer de melhor em cada temporada.

Verão

Nessa época é possível ter um contato maior com as rochas vulcânicas e sua diversidade de cores geradas pelos minerais, sentir as pedras aquecidas pelo subsolo, descer em crateras para ver a fumaça de enxofre saindo delas e apreciar o que muitos dizem ser uma paisagem lunar. Eu ainda não estive na lua mas posso garantir que me senti nela.

Por se tratar de uma altitude muito grande, mesmo fora do inverno você irá encontrar neve no topo do vulcão. Eu fui na primavera, no mês de maio, e a temperatura chegou a -1°C em alguns momentos. No verão ela gira em torno de 10°C.

Algumas cratera ainda com neve.

Algumas cratera ainda com neve.

Mesmo na primavera você ainda encontra muita neve.

Mesmo na primavera você ainda encontra muita neve.

Inverno

Se prepare para muita neve. O vulcão fica todo coberto de neve. É nesse período que funciona inclusive a estação de esqui do Etna. Pelo fato de não ter grandes rochas e nenhum tipo de vegetação de grande porte, imagino que seja ótimo para esquiar e bem seguro.

Mesmo que não saiba esquiar poderá descer escorregando as crateras em uma brincadeira que certamente outra gerar muitas risadas.

Dicas gerais

  • Vá preparado para sentir frio. Mesmo no verão as temperaturas são baixas e os ventos na montanha são fortes. Uma jaqueta corta vento é uma boa pedida. Para quem for subir de teleférico, na base final dele existe aluguel de casacos.
  • Uma bota é indispensável. O terreno da montanha é muito irregular e um simples tênis não dá conta do recado. Na base final do teleférico também fazem aluguel de botas caso você queira.
  • Levar um lanche é uma boa pedida. Nós não achamos as opções de comida no Rifugio Sapienza as melhores. Para aproveitar melhor o dia, é uma boa ter um lanche na bagagem.
  • Para quem tem muita sensibilidade a luz, óculos de sol ajudam a amenizar quando a montanha está com muita neve.
  • Caso vá de carro durante o inverno, deverá levar correntes para as rodas do carro. As pistas podem conter neve e a utilização é obrigatória.
etna20150510-8

Grupo de turistas contornando uma das crateras.

etna20150511-3

Como se pode ver, em alguns locais o solo contém muitas pedras de diferentes cores.

etna20150510-6

Como algumas crateras já estão fechadas, não há grandes riscos de erupção nas áreas abertas a visitação.

Eu e Juliana marcando território no vulcão.

Eu e Juliana marcando território no vulcão.

Como se pode ver, as crateras que estão ativas ficam bem próximas a área de visitação.

Como se pode ver, as crateras que estão ativas ficam bem próximas a área de visitação.

A cratera Silvestri fica bem ao lado do estacionamento no Rifugio Sapienza. Ela foi formada na erupção de 1892.

A cratera Silvestri fica bem ao lado do estacionamento no Rifugio Sapienza. Ela foi formada na erupção de 1892.

Tem mais alguma dúvida ou sugestão para o post? Deixe seu comentário abaixo 🙂

Você também vai gostar

14 Comentários

  • Reply
    Camila
    8 de fevereiro de 2016 at 20:21

    Amei demais esse post! Sou fascinada por vulcão e certamente quando eu for a Itália, visitarei o Etna!!!

    • Reply
      Diego Faria
      11 de fevereiro de 2016 at 10:14

      O Etna é mesmo lindo Camila. Vale muito a pena a visita. Se você já é apaixonada, vai amar ainda mais.

  • Reply
    Saulo Gobbo Menezes
    3 de janeiro de 2017 at 15:40

    Olá Diego! Esse ano estou planejando subir o Monte Etna. Gostaria de saber se é possível subir até a cratera principal, se há algum tipo de passeio… Muito bom seu post, parabéns!

    • Reply
      Diego Faria
      3 de janeiro de 2017 at 21:30

      Saulo, eu te recomendo a buscar alguma agência na cidade que for ficar. Somente com agência e um guia pra chegar perto das crateras ativas.
      Esse tipo de passeio vai depender muito das condições climáticas e de como está a atividade vulcânica.
      O ponto até onde eu fui é possível ir sem a necessidade de um guia.
      Obrigado pela visita 🙂

  • Reply
    Helio Pessoa
    7 de fevereiro de 2017 at 12:49

    Olá Diego,
    Estou indo de carro dia 21 de maio de Palermo a Taormina onde vou passar a noite com minha esposa. Nesse caminho gostaria de ir ao Etna, pela estrada como você falou até o Rifugio Sapienza. Tenho como comprar a passagem do teleférico e dos 4×4 diretamente lá? Os guias “acompanham a passagem” ?

    • Reply
      Diego Faria
      13 de fevereiro de 2017 at 15:22

      Olá Helio!
      Você pode comprar o ingresso diretamente no Rifugio Sapienza. Chegando lá você vai a bilheteria e compra o ingresso que dá direito ao teleférico + 4×4 + guia. Isso tudo em um mesmo pacote.

      Durante o trajeto de subida não há nenhum guia, porém é tudo muito fácil e estruturado. Ao chegar ao final do trajeto dos 4×4, já no topo, alguns guias estarão disponíveis por lá para contar algumas curiosidades sobre as erupções. Eu particularmente preferi curtir o lugar e dispensei ficar acompanhando o guia.

      Desculpe a demora na resposta! Espero que ainda dê tempo de ajudar 🙂

  • Reply
    Tatiane
    7 de março de 2017 at 14:47

    Excelente post Diego!
    Sua resposta à pergunta do Helio já me ajudou bastante pois pretendo ir de carro ou ônibus e comprar o ingresso diretamente no Refúgio. Porém ficarei 15 dias na Sicília sendo que meu roteiro é praticamente só de praias e não quero levar muito peso na mochila. Você saberia me dizer o valor dos aluguéis de casaco e bota?

    Grata

    Tatiane.

    • Reply
      Diego Faria
      8 de março de 2017 at 03:17

      O valor do aluguel é bem barato. Na época eles cobravam em torno de 3 euros por item. Eu aluguei dois casacos e duas botas e deu 12 euros no total, se não me engano.
      É um valor bem acessível. Vale a pena caso não queira comprar seu próprio casaco e bota. Eles também alugam meias, mas acho meia uma coisa muito pessoal e decidi não alugar… haha
      Obrigado pelos elogios 🙂

  • Reply
    Silmara Santos
    5 de julho de 2017 at 13:54

    Diego, estou querendo ir ao Etna em um domingo, saindo de Siracusa, e depois indo dormir em Taormina. O que você acha?

    • Reply
      Diego Faria
      5 de julho de 2017 at 14:26

      Oi Silmara,
      Acho mega tranquilo. Você pretende ir de ônibus ou vai alugar um carro?
      Se for de ônibus, se liga pra chegar a tempo de comprar a passagem do ônibus. Só existe um por dia e ele parte às 8:15.
      Pelo que eu sei e andei pesquisando, não existe ônibus do Etna pra Taormina. Sendo assim, teria que voltar no mesmo ônibus até Catania e depois seguir pra Taormina.

      Se precisar de mais alguma ajuda é só falar 🙂

      Boa viagem!

  • Reply
    Valéria Vieira
    4 de setembro de 2017 at 14:38

    Boa tarde, Diego! Obrigada pelas dicas aqui no blog. Vc saberia me dizer se, quando eu contrato os passeios, o transfer de teleférico está incluído? Obrigada.

    • Reply
      Diego Faria
      18 de setembro de 2017 at 11:31

      Oi Valéria,
      O ideal é você confirmar diretamente com a agência que está contratando o passeio.
      Cada uma pode ter um pacote diferenciado, incluindo ou não os teleféricos.
      No meu caso, eu fiz o trajeto todo sozinho, sem contratar nenhuma agência.

      Abraços.

  • Reply
    Fabio Phan
    13 de setembro de 2017 at 09:53

    Bom dia!

    Visitarei o vulcão no final de setembro e gostaria de tirar algumas dúvidas. Irei de carro até lá, é possível subir às crateras mais altas sem precisar contratar uma “excursão”? Se eu pagar o teleférico+ônibus 4×4 (72 euros) o guis está incluído ou eu farei o passeio lá em cima por conta própria? Existe aluguel de agasalho lá na montanha? Não pretendo levar roupa de inverno apenas para este passeio, seria bem mais prático alugar.

    obrigado!

    • Reply
      Diego Faria
      18 de setembro de 2017 at 11:23

      Oi Fabio,
      Você consegue subir a pé, sem pagar o pacote teleférico + ônibus 4×4 + guia, porém é uma subida bem forte. Chegando lá você pode avaliar e ver se consegue subir.

      Sobre o guia, está incluído no pacote. Eles ficam disponíveis lá no topo e acompanham os grupos ao redor das crateras, contando algumas histórias sobre elas, as erupções que já houveram. Nada muito sofisticado. Eu particularmente dispensei e preferi conhecer no meu próprio ritmo.
      Existe aluguel de agasalho sim! Você também pode alugar as botas e luvas lá se preferir.

      Abraços e boa viagem! Depois volta pra contar como foi a sua experiência.

    Envie um comentário